03 junho 2013

Josephine Baker, a Pérola Negra

Hoje, 03 de junho, faz 107 anos que nasceu Josephine Baker, considerada a primeira grande estrela negra das artes cênicas.

Ilustração de Josephine com sua
fantasia mais famosa, a saia de bananas.

Vedete do teatro de revista, Josephine nasceu Frida Josephine McDonald, em Saint Louis, nos EUA, onde começou sua carreira ainda criança, como artista de rua. Depois disso, atuou em Nova York e alguns espetáculos da Broadway. Mas foi em 1925, estreando em Paris, que sua carreira deslanchou. Desbocada e sexy, seu sucesso foi tanto, que ela rompeu seu contrato na América e passou a viver na França, tornando-se a estrela da casa Folies Bergère.

Josephine em Viena, 1928 (via Pinterest)

Foi peça importante na resistência à ocupação, durante a Segunda Guerra Mundial, atuando como espiã, o que lhe rendeu várias condecorações, entre elas o grau de Cavaleiro da Legião de Honra, ordem máxima da nação francesa.

Chegou a adotar 12 crianças de diversas etnias, durantes suas turnês mundiais. Também gostava de adotar animais exóticos e tinha até um leopardo chamado Chiquita. Parou de se apresentar em 1968, quando teve também algumas dificuldades financeiras, mas voltou com a ajuda da Princesa Grace (Grace Kelly), de Mônaco. Morreu quando estava prestes a comemorar 50 anos de palco.

Josephine com Chiquita, 1931 (via Women's in History)

Baker chegou a se apresentar no Brasil diversas vezes e a contracenar com Grande Otelo no show "Casamento de Preto", onde cantava "Boneca de Piche", em português.

No vídeo abaixo você confere uma gravação de Josephine cantando "O Que É Que A Baiana Tem", de Dorival Caymmi.


Na coleção Le Saloon, inspirada nos anos 20, não poderia faltar uma homenagem à ela. O vestido Josephine Baker é um arraso e temos certeza que você arriscará dar seus passinhos por aí com ele, assim como nossa querida Josephine.

Vestido Josephine Baker, na estampa Snow e liso, em bordô. Clique aqui para adquirir o seu!

Postar um comentário